Cidadania e Ética
Princípios e Valores Morais
Espiritualidade.


Temos uma missão, um objetivo, que se inicia pelo seu interesse, pela sua atenção.
O convido para inscrever-se no Boletim informativo, permitindo o envio para o seu e-mail.

Na Blogosfera do Bem, ou no CIBERESPAÇO de Luz estaremos unidos para a construção
do novo paradigma Civilizacional para este terceiro milênio, na SOMA, AMOR+Luz.
Beijos de Luz no seu Coração e na Alma.


Paz Profunda.
Levy






terça-feira, 31 de agosto de 2010

Logosófia no aspecto econômico


Realização logosófica no aspecto econômico do ser humano

É bom deixar bem ressaltado que muitas pessoas, quando começam o processo logosófico de evolução consciente, apresentam em seu aspecto econômico um quadro mental totalmente indefinido. Na realidade, além de não estarem satisfeitas com o que possuem, em muitos casos constitui uma obsessão para elas o aumento de suas rendas.
O que não se pensa é que antes se deve aumentar a capacidade mental, para dispor com acerto do que se tem e de tudo quanto se acrescente ao patrimônio individual
Não sendo assim, logo o dinheiro se converte em tirano, e quem o possui, em escravo do seu poder alucinante, que o faz viver em permanente intranquilidade e constante desassossego.
O logósofo, logo que passa a encontrar o maior incentivo de sua vida na atenção a seu processo de evolução consciente, que lhe oferece a magnífica oportunidade de abastecer seu ser interno com os valiosos conhecimentos da sabedoria logosófica, ajusta sua conduta e seus afazeres a uma finalidade superior, que substitui os objetivos mesquinhos de sua ambição anterior.
Como resultado, o campo de suas atividades correntes, antes restrito, se renova e amplia, conseguindo com muito menos trabalho rendimentos que não havia suspeitado. É que entra em jogo um fator muito importante: as mudanças verificadas em sua psicologia e a superação de sua conduta, que influem decididamente em seu favor. Ao inspirar maior confiança, abre-se, de fato, um crédito moral que lhe é outorgado implicitamente pelos seres com os quais mantém vinculações de ordem econômica, seja no comércio, na indústria, nos bancos, seja na profissão que exerce.
Por outro lado, tem-se podido comprovar que, antes de tomarem contato com a Logosofia, as pessoas em geral gastam muito dinheiro em coisas supérfluas, incitadas a isso por irrefletidas razões de ordem pessoal. Com frequência, esbanja-se dinheiro na satisfação de necessidades pueris, em obrigações de caráter social intempestivamente criadas, ultrapassando-se os limites da prudência quando se trata de satisfazer caprichos ou proporcionar diversões a si mesmo.
Quando o homem se organiza de outro modo, quando avalia devidamente os novos valores que faz ingressar em suas arcas mentais e encontra, na tarefa de sua evolução, um gratíssimo prazer que supera os comuns, de fato se produz uma contenção nos gastos supérfluos. A poupança é, pois, automática. E esse não se constitui no único resultado no aspecto da economia individual; a ampliação gradual do campo das atividades permite, sem muito esforço, aumentar o rendimento em tudo quanto se faz.
Trechos extraídos do livro Curso de Iniciação Logosófica, p.92



quarta-feira, 25 de agosto de 2010

Homens Multiformes

Homens há que na vida não tem formas,
O mentir, o fingir são suas normas.
Vaiam e aplaudem por contágio
Fraudes e engodos são seu apanágio.

Não dizem o que sentem: Mentirosos
Não sentem o que Fazem: Revoltosos
È por prazer que intrigam: Malfeitores
Adulam a todo chefe: Aduladores

E para subirem lambem os pés
De qualquer que saibam ter prestigio
Depois  somem sem deixar vestígios

Comem e descomem pela mesma boca
Sordes, alheias, numa fome louca.

Homens deste tipo dão muita sorte
Servem para tudo,
Pois não têm rumo ou Norte
Homens vis, Homens Multiformes.

(Desconheço a autoria, se alguem souber, por favor me avise para os devidos créditos)

terça-feira, 24 de agosto de 2010

A Alegria em compartilhar


O que será que faz com que muitos comecem um blog ou site espiritualista para compartilhar as informações de Luz? 

Quem tornou a internet um canal de Luz para muitos?


Como num mundo que dizem ser marcado pela ganância, competitividade, ganância, egoismo, nós encontramos tanta coisa gratuita compartilhada amorosamente por desconhecidos?
Basta buscar e se encontrará, se não achou é porque ou não chegou o momento de encontrar ou...sua ferramenta de busca está desatualizada.
Hum...acha que quando não encontra é porque não tem? Impossível. Mas se você acredita mesmo que não tem, coloque! É assim que funciona.
Não tem o artigo ou ensinamento em portugues...traduza e coloque. Não se preocupe do jeito que a informação se espalhará, basta postar, alguém encontrará e divulgará, e outros divulgarão...e a mensagem ou ensinamento poderá ser facilmente encontrada.
Existem links difíceis para serem encontrados, mas basta apenas UM TRABALHADOR DA LUZ encontrar e compartilhar, que se tornará link fácil.
A Internet de Luz é um instrumento fabuloso para conectar os trabalhadores pelo mundo! É uma prova de que vivemos momentos especiais de reencontro entre os afins, os semelhantes, e no nosso caso, momentos de reencontro com os que chamamos de Trabalhadores da Luz.

sexta-feira, 20 de agosto de 2010

LOGOSOFIA no Ambiente Familiar

No seio da família, a prática do conhecimento logosófico e o adestramento consciente das aptidões mentais e psicológicas produzem resultados fecundos.
Lares onde reina a discórdia – por causa de desavenças, antagonismos de modalidades, predileções, diferenças de gostos ou opiniões, bem como por ausência de toda vontade de conciliação – vão mudando gradualmente pela ação harmonizadora e criadora do ensinamento logosófico, até alcançar aquela dourada concórdia que só se manifesta quando os lares* da compreensão, do respeito e do afeto foram benevolamente acolhidos no páramo doméstico, convertendo-o em oásis.
É que o cultor da Logosofia, ao consagrar seu tempo disponível à realização do processo de evolução consciente, que implica um constante melhoramento de suas aptidões e condições, propicia e faz efetiva a grata convivência no lar. Geralmente, as apreciáveis transformações observadas em quem começa a viver logosoficamente levam os demais membros da família à decisão de seguir idêntico caminho, com o que o lar se torna, finalmente, um baluarte de paz e de felicidade. Todos falam e comentam, com viva alegria, sobre as ocorrências do processo que estão realizando, e revivem com prazer os momentos de elevadas vivências psicológicas e espirituais que se promovem no imenso campo de estudo e experimentação da Logosofia.
A Logosofia realiza obra benéfica no seio dos lares ao transformar fundamentalmente o ambiente mental e psicológico
O conceito logosófico sobre a conduta humana, que cada logósofo torna próprio por considerá-lo imprescindível como respaldo de sua vida de relação, leva a compreender, sem lugar a dúvidas, que a formação ética de uma pessoa depende de certos fatores e, muito especialmente, do cultivo que faça de suas qualidades morais e sensíveis. A ética não teria finalidade ou, melhor ainda, não cumpriria seu verdadeiro objetivo social, se não contivesse os elementos básicos que a tornam possível, a saber: elevação de propósitos, tolerância, paciência, obsequiosidade sincera, naturalidade no trato, afabilidade, prudência e tato nos juízos que se emitem sobre terceiros. 
Arrematando esse enunciado ético, diremos também que, acima de tudo, haverá de reinar a cortesia como expressão de afeto e de respeito e, do mesmo modo, o pensamento conciliador, que consolida a mútua consideração e entendimento.
Pode-se ver agora por que a Logosofia realiza obra tão benéfica no seio dos lares, ao transformar fundamentalmente o ambiente mental e psicológico em que antes a família se debatia, pelo fato de pais, mães e filhos carecerem dessas diretrizes precisas, as quais levantam o ânimo, aquietam as excitações do temperamento e levam a ser cada dia mais consciente da própria responsabilidade moral.
* N.T.: Metáfora em que o autor situa a compreensão, o respeito e o afeto como os lares da mitologia (deuses domésticos entre os romanos e etruscos, protetores do lar ou da família).

Trechos extraídos do livro Curso de Iniciação Logosófica, 
 Por Carlos Bernardo González Pecotche (Raumsol)


quarta-feira, 18 de agosto de 2010

Filosofando


A massificação da sociedade afeta a expressão da inquietude humana, e as pessoas necessitam manifestar suas aspirações. Esta exigência, por si, justifica a presença da Nova Acrópole na sociedade.
Para o professor Livraga, o ritmo acelerado das nossas cidades, a falta de contato com a Natureza, a artificialidade das nossas relações e comunicações, e ainda as metas efêmeras e utilitárias entorpecem a alma humana. Daí nosso empenho em despertar o ser humano da sua letargia a fim de que cada qual possa manifestar, autenticamente, o seu sentir interior.
A situação atual confirma estas reflexões, já que hoje, mais do que nunca, é necessário desenvolver estes propósitos.

Princípios:

1) O ser humano autêntico

É aquele que sabe atribuir a justa medida ao essencial e ao efêmero, distinguir o verdadeiro do falso e reunir harmoniosamente a vivência interior e a vida exterior.
A filosofia potencia as faculdades da consciência, permitindo o conhecimento de si próprio e a convivência em sociedade.

2) Renovação interior

O despertar interior autêntico projeta-nos para uma nova criatividade, segurança, força e domínio de si próprio, possibilitando adaptação às dificuldades e oportunidades da vida.

3) Renascimento cultural

Neste contexto, há que passar de uma cultura conformista e vulnerável, segundo as modas, para uma aplicação dinâmica e com visão de futuro dos valores essenciais da filosofia, das ciências e das artes.