Reativando o blog


Prezados leitores (as)

Estamos reativando o antigo blog, inativo a muitos anos.

Com este objetivo, toda contribuição para melhor atender nosso público, (conforme objetivos abaixo) será muito bem vinda.

Esperamos num curto espaço de tempo, atualizarmos as postagens e todo o conteúdo do blog.

Contando com a melhor interação possível, saudamos a todos, colocando nosso espaço para realização da nossa proposta.

Paz e Bem.



Cidadania e Ética

Princípios e Valores Morais

Espiritualidade.

Temos uma missão, um objetivo, que se inicia pelo seu interesse, pela sua atenção.

O convido para inscrever-se no Boletim informativo, permitindo o envio para o seu e-mail.

Na Blogosfera do Bem, ou no CIBERESPAÇO de Luz estaremos unidos para a construção

do novo paradigma Civilizacional para este terceiro milênio, na SOMA, AMOR+Luz.

Beijos de Luz no seu Coração e na Alma.

Paz Profunda.

Levy


domingo, 29 de outubro de 2017

A Nova Atlântida.


O ALINHAMENTO DA NOVA ATLÂNTIDA


Existe um alinhamento muito interessante de locais poderosos que está muito associado à criação da Nova Atlântida.


Antes de continuar, é preciso explicar o que significa a Nova Atlântida, e parte da sua história.

Atlântida é um nome usado para descrever a criação de um mundo de Luz, a nova sociedade que estará além da dualidade. O primeiro modelo para esta sociedade foi ancorado nas Plêiades há milhões de anos atrás. As pedras de Moldavite vieram do planeta onde a primeira Atlântida foi estabelecida, e são o resultado de uma explosão causada por experiências feitas durante a primeira Atlântida e, portanto, mantêm uma ligação ao fluxo energético da criação da Atlântida.


A segunda Atlântida foi criada na Terra, tendo a sua principal âncora num continente que estava localizado no oceano Atlântico Norte ao redor das ilhas dos Açores. Esta era originalmente uma sociedade de Luz pura, que depois foi infiltrada e envolveu-se em conflitos criados pelas forças escuras, resultando no início da prisão da Terra há 26000 anos atrás, e afundando o continente Atlante há 13000 anos atrás.

Nos últimos 13000 anos, as forças da Luz mantiveram a chama viva, trabalhando em planos de longo prazo para a criação da Nova e última Atlântida, uma vez que as forças das trevas desaparecerão completamente, e o mundo inteiro poderá viver novamente na Luz.


Uma das primeiras e principais âncoras para isso está localizada no lado leste do Mediterrâneo, que era uma colônia Atlante e, então, quando o continente Atlante se afundou, alguns grupos de Luz Atlantes estabeleceram-se aí, em particular em torno do Egipto e Israel.

O património desses grupos foi transmitido ao longo de gerações, em particular entre os grupos de Essénios que estavam por detrás dos Reis David e Salomão e, mais tarde, por detrás de Jesus e Madalena, que depois foram transmitidos quando Madalena foi para a França, resultando na criação dos Templários, Cátaros e no Priorado do Sião, e que se difundiram internacionalmente, apesar da supressão e infiltração das trevas, e trabalharam nesses planos de longo prazo para a Nova Atlântida.

St Germain / Francis Bacon surgiu desses grupos e trabalhou muito de perto com os Templários da Luz.

Agora vamos falar sobre o alinhamento. Um ponto central neste alinhamento é o Palácio de Versalhes, perto de Paris. Existem fortes conexões entre este lugar e St Germain, que esteve muito activo aí, em particular durante o século XVIII, tentando inspirar novas ideias e reformas dentro da corte real em ligação com as redes originais da Maçonaria Livre (antes de serem infiltradas pelas trevas, quando ainda tinham uma ligação muito forte com a Luz). Ele também trabalhou energicamente para iniciar alguns membros da corte nos mistérios da Deusa, em particular a Princesa de Lamballe. A energia dessas iniciações é particularmente forte em torno do Templo do Amor no Petit Trianon, onde era o quarto da rainha, sendo que ele era um amigo íntimo da Princesa de Lamballe.

Veremos que este alinhamento da Nova Atlântida está muito associado a St Germain que, claro, é um dos actores principais que trabalham na criação da Nova Atlântida.

O palácio de Versalhes é construído ao longo de um eixo principal:


Se estendemos essa linha para Oriente, chegamos exatamente à Cúpula da Rocha em Jerusalém, uma âncora histórica fundamental para alguns dos grupos Atlantes de Luz que mencionei (Essénios). A distância de Versalhes a Jerusalém é de cerca de 3333 km.

Ao longo desta linha estão alguns outros locais muito interessantes.


A Suíça tem conexões particularmente fortes com os Templários da Luz:


Depois, vai exactamente através de Veneza, um vórtice central da Deusa e âncora para os grupos de Luz, onde St Germain foi iniciado nos mistérios da Deusa:



Para além disso, também passa pela Grécia, outra forte âncora para os antigos grupos atlantes. É exactamente através de Alexandria, no norte da Grécia (Alexandre o Grande estava ligado aos grupos que preservaram a herança da Atlântida) e, posteriormente, muito perto da ilha de Samos (lar de Pitágoras) e através da ilha de Chios, um forte vórtice com uma rica e intensa história assim como características geológicas especiais.


De volta a Versalhes, se estendemos a linha para Oeste, alcança exactamente o obelisco perto da Casa Branca, em Washington DC.


Isto é particularmente significativo, pois St Germain foi a principal força motriz da criação original dos EUA, que ele imaginou como a primeira âncora da Nova Atlântida. Ele estava muito ligado aos fundadores originais dos EUA que trabalharam em DC. Infelizmente, os EUA foram fortemente infiltrados pelas trevas, mas uma vez removidos, um Renascimento irá ocorrer nos EUA e a Nova Atlântida florescerá lá, graças ao modelo e à visão ancorados por St Germain e as forças da Luz que com ele trabalham.

A distância entre Versalhes e o obelisco de DC é de cerca de 3333 milhas náuticas.

Este alinhamento dá-se exactamente através de todas as principais cidades da costa leste do norte como Boston, Nova York, Filadélfia e DC:


Também atravessa a parte ocidental de Long Island, muito perto do Templo do Amor, que foi construído lá, e que foi inspirado no Templo do Amor original, em Versalhes, e que foi a âncora principal para a energia das iniciações da Deusa por St Germain, na corte francesa:
copiado de:
Ver mais:
http://www.sementesdasestrelas.com.br/2017/06/o-alinhamento-da-nova-atlantida.html

sábado, 21 de outubro de 2017

Sobre a depressão



    Pelo espírito Eugênia.

     

    Eugênia, há uma pergunta recorrente de internautas, telespectadores e assistentes em nossas palestras, que gostaria de lhe retransmitir:

    Tarefas Pendentes Qual a explicação espiritual para a depressão, também chamada transtorno bipolar ou unipolar (de acordo com a presença ou ausência, respectivamente, de oscilações maníacas)?


    Um dos flagelos da modernidade, a depressão tem etiologia profunda, com suas raízes fincadas no solo da alma. Quem se sente desanimado, em caráter mais grave, sofre de séria patologia espiritual, aguardando atendimento adequado, que lhe aborde e avalie não só as questões de ordem médica ou psicológica, mas atinja o cerne da problemática, de natureza fundamentalmente espiritual.


    No que tange à sua feição psicológica, pode a depressão ser oriunda de repressão grave e crônica da raiva continuada e intensa, que, depois de passar por seus trâmites (da depressão), poderá desembocar em disfunções orgânicas outras, como a artrite reumatóide ou as diversas manifestações cancerígenas.


    Preferimos aqui considerar, todavia, para os fins que nos interessam – remontar às causas últimas e mais profundas do problema – que a gênese da depressão está associada à frustração severa da alma, com a obliteração de seus anseios naturais de realização e expansão de si. Toda vez que um ser humano reprime seus ímpetos espirituais de progresso, sufocando seu elã vocacional, relegando a esquecimento as mais lídimas expressões de seus sentimentos (no que diz respeito a relacionamentos interpessoais), estará se candidatando, a curto ou médio prazo, a desdobrar algum dos nível de depressão, os mais leves sequer diagnosticáveis como “depressão clínica”. Assim, a fuga para vícios variados, distrações diversas e interesses fúteis, podem dar extravazão à energia psíquica da frustração, sem que se chegue a desenvolver, propriamente, o quadro médico-psicológico da depressão.


    Retornando à associação que fizemos acima, entre depressão e desânimo, gostaríamos de nos reportar às origens etimológicas da palavra desânimo, proveniente do verbete latino “anima”, que significa: alma. Assim, o desanimado estaria desconectado da própria alma, da essência de si mesmo. Portanto, se alguém quiser debelar, em caráter profundo e definitivo, o seu quadro depressivo, embora possa, em casos mais graves, apelar para o recurso medicamentoso (psicofármacos anti-depressivos, por prescrição psiquiátrica – sempre em caráter provisório e emergencial) e também possa fazer uso do concurso de psicoterapia apropriada a seu temperamento e definição religio-filosófica, deve, acima de tudo, conhecer-se em profundidade, e, com isso, descobrir que ordem de reclamos basilares de seu núcleo fundamental de ser estão sendo desprezados ou simplesmente não-percebidos, a ponto de a mente começar a colapsar, na implosão psíquica da depressão psicológica. E, com todo respeito que nos merecem a Psiquiatria e as inúmeras escolas de Psicologia na Terra, não se erradicará de modo profundo e duradouro, um quadro severo de depressão, sem se remontar a questionamentos de natureza espiritual e religiosa. Que se descubra qual a própria vocação, no sentido profissional, familiar e social, mas que não se esqueça de Deus e da forma de contato com a Divindade que o indivíduo deverá descobrir ou criar, para se realinhar com o sentido pessoal de paz e bem-aventurança.


    Atualmente, a Neuroteologia, braço novo das neurociências, tem considerado a atividade religiosa, mística ou espiritual, como uma necessidade neurofisiológica do ser humano, havendo regiões específicas da fisiologia e mesmo da estrutura cerebral para a vivência do espiritual, bem denotando como o ser humano não será completo negligenciando esse capítulo constitutivo de sua própria natureza.


    A frequência assídua, ao menos semanal, a um culto religioso do próprio agrado, conforme predileções psicológicas e inclinações ideológicas ou culturais, deve ser transformada em hábito, de parte ao seguimento impreterível de uma disciplina diária de contato direto com Deus, pela forma preferencial da criatura, seja a meditação, seja a oração, seja uma cambiante entre as duas técnicas de comunhão com o Divino – o que achamos mais sensato, para o homem e a mulher modernos.


    Por fim, que cada um procure descobrir uma forma de serviço ao próximo que lhe dê sentido a viver, seja associando tal espírito de solidariedade às próprias obrigações profissionais, exercendo atividades remuneradas com amor e desejo sincero de ser útil e ajudar, seja na vivência mais intensa e genuína dos laços afetivos com os entes amados, seja numa atividade voluntária, não remunerada, caracterizando o que se pode chamar, tecnicamente, de “prática da caridade”. Vocação sem espírito de serviço é fantasia para os delírios narcísicos do ego, nada tendo a ver com a verdadeira expressão da Vontade de Deus, que sempre se manifesta através de sentimentos de amor ao próximo, do dever de servir, cuidar e amar os semelhantes, próximos ou distantes, amados ou desconhecidos.


    (Diálogo travado em 28 de setembro de 2004.)

     

    (*) Melhor seria que disséssemos “consulta” e não “diálogo”, já que não houve desdobramento de raciocínios, no intercâmbio e inter penetração de ideias entre consultor e consultado, típico ao sistema dialético de pensamento; apenas tendo feito uma pergunta e Eugênia simplesmente tivesse discorrido sobre a temática sugerida. Preferimos manter esse título, porém, para incluir esse texto na categoria das mensagens provocadas abertamente à mentora espiritual e seus outros amigos do outro plano de vida.

     

     (Nota do Médium)

     






quarta-feira, 18 de outubro de 2017

Planeta UTOPIA

Filosofia da prosperidade I

Em uma galáxia distante existe um planeta chamado Utopia. Todos os habitantes deste planeta são prósperos e isso é um estudo de caso muito interessante. Devemos analisar como conseguiram isso para que o resto do Universo possa beneficiar-se desta prosperidade.

A primeira coisa que eles resolveram foi aquela situação onde um contratador de funcionários contratava pessoas as 9 horas da manhã, depois ao meio-dia, depois as 15 horas e depois as 17 horas. Quando chegava no fim do expediente as 18 horas ele pagava o mesmo valor para todos. Isso sempre intrigou todos os habitantes deste planeta. A pergunta que faziam era: “como isso pode funcionar? ”.

Foi então que o contratador explicou que se os funcionários não tivessem renda a economia não poderia crescer. Como os funcionários da montadora de carros poderiam comprar os carros que fabricavam se não ganhassem para compra-los? Se todos fizessem a mesma coisa quem compraria os carros? Então não haveria sentido em produzi-los e todos seriam demitidos! É lógico! Se ninguém compra os carros como manter esses empregos! Uma coisa está ligada na outra evidentemente. Essa foi uma grande descoberta no planeta Utopia. Desta forma entenderam que o contratador estava ativando toda a economia do planeta. Isso aumentou a produtividade de todos e a produção em consequência. Essa atitude propiciou que todos tivessem os meios para se desenvolverem.

Outra coisa que fizeram foi eliminar tudo que impedisse o progresso pessoal de todas as pessoas do planeta. Todas as pessoas poderiam crescer o quanto quisessem sem limite de crescimento. Todo o potencial deveria ser aproveitado. Isso provou ser uma das coisas mais inteligentes que já fizeram. Nenhum entrave para o máximo de crescimento possível. Todos os contratadores poderiam fazer seus negócios crescerem sem limite. Entender isso levou um tempo, pois as formas de impedir o crescimento são variadas e muito sutis.

Um conhecimento que foi muito importante para o crescimento de todos foi o entendimento do que é custo. Tudo que é produzido tem um custo. Vejamos um exemplo: uma pessoa ganha uma terra para desenvolver. Para plantar algo tem de comprar as sementes, os fertilizantes, o maquinário, contratar os funcionários, fazer a colheita e transporta-la, preparar a terra para a nova safra e assim por diante. Todas essas atividades tem um custo. A soma de todos estes custos dá o custo total de operação da propriedade. Dividido o custo total pelas toneladas produzidas teremos o custo por tonelada. Desta forma saberemos por quanto temos de vender o produto para termos lucro e possamos reinvestir o lucro na próxima safra, desta forma aumentando a produção, a produtividade, baixando os custos e os preços e assim por diante. Sem a receita ou lucro é impossível produzir qualquer coisa. Não há mágica nesta equação. Tudo tem uma relação custo/benefício. Sem receita não pode haver despesa. E sem despesa não há produção de nada. Isso vale para qualquer produto ou serviço. Se isso não é entendido haverá o empobrecimento geral de todos. É impossível produzir sem que a receita supere a despesa. Quando a despesa é maior que a receita as dívidas são feitas e o resultado é a falência do empreendimento. Quando isso foi entendido o progresso de todos os habitantes foi imenso.

                                                        Hélio Couto
Projeto Negociação Humanizada
Aulas e Postagens no site: www.negociacaohumanizada.com.br/

terça-feira, 17 de outubro de 2017

Moral e Cidadania: saudosismo




No final do 2º milênio e inicio do 3º (entre1980 e agora 2017) a humanidade presencia um crescimento vertiginoso em tecnologia, especialmente nas comunicações, o que por sua vez nos  permite o acesso ao conhecimento, que se multiplica exponencialmente para retroalimentar a  criação de novas tecnologias.

No entanto, vemos  com profunda tristeza, a decadência da humanidade na área da  Educação, nas questões de Moral, Ética, Bons Costumes e Cidadania.

Educação sim, porque hoje temos mais instrução, mais informação, e menos FORMAÇÃO, pois perdemos o controle da Educação.

Temos muita Ciência e pouca consciência.

Formamos tecnicamente falando, excelentes Médicos, Engenheiros,  Mestres , etc. e  temos  profissionais desprovidos de valores e princípios morais, com poucas e honrosas exceções.

Somos, portanto, péssimos cidadãos, e consequentemente, os que ocupam as posições de destaque, os nossos Magistrados, Parlamentares, os Governantes, são nossos iguais .

Vivemos na época do TER, do consumir. A mídia precisa promover o consumo, pois vive dele, não importando o resultado que daí advenha, quando poderia promover a riqueza cultural, disseminando bons exemplos, contribuindo para a formação de uma sociedade melhor, no aspecto  moral e cultural.

Estamos semeando agora, para colher mais tarde e na verdade estamos colhendo JÁ, o que semeamos ontem, e o que temos:  indisciplina, desrespeito, violência, insensibilidade, desamor, desumanidade.

Somos a Sociedade do consumo, somos  CONSUMIDORES, e vamos consumindo tudo e todos, estamos à beira do esgotamento da capacidade do planeta, em saciar a nossa necessidade de consumir.

Precisamos o mais urgente possível dar um PAUSE, um Break, para criarmos um novo paradigma baseados  no SER.

Que Sejamos  amanhã, melhores que hoje, que nos espelhemos nos melhores exemplos, que busquemos o mais elevado padrão moral que foi Jesus, e que tenhamos no Sermão da Montanha, a síntese do seu valioso ensinamento.
"AMAI-VOS UNS AOS OUTROS"    e   IDE E PREGAI (daí bons exemplos).

segunda-feira, 16 de outubro de 2017

Contribuo para a Paz


Contribuo para a Paz quando me esforço para manifestar o melhor de mim em meus relacionamentos com os outros. 

Contribuo para a Paz quando uso minha inteligência e minhas aptidões a serviço do Bem. 

Contribuo para a Paz quando sinto compaixão pelos que sofrem. 

Contribuo para a Paz quando tenho a mesma consideração pelos meus irmãos e irmãs, independente da raça, cultura ou religião. 

Contribuo para a Paz quando fico feliz com a felicidade dos outros e rezo para o seu bem-estar. 

Contribuo para a Paz quando ouço com tolerância as opiniões que diferem das minhas ou que são contrárias a elas. 

Contribuo para a Paz quando recorro ao diálogo em vez da força para dissipar qualquer conflito. 

Contribuo para a Paz quando respeito a Natureza e a preservo para as futuras gerações. 

Contribuo para a Paz quando não procuro impor aos outros o meu conceito de Deus. 

Contribuo para a Paz quando faço da Paz o alicerce dos meus ideais e da minha filosofia. 

(Extraído do site oficial da AMORC.) 

Para Refletir

Compartilhando 
De <http://www.héliocouto.com/>


Qualquer mendigo tem um cérebro com 100 bilhões de neurônios e trilhões de sinapses. Estruturalmente um cérebro como o de todos os gênios que já passaram por aqui. Mas, a questão não está no hardware. Ele é perfeito. O software é o detalhe. 
O programa, o paradigma, o sistema de crenças. O que você acredita que é real é real. Literalmente. Acredite ou não.
 

quarta-feira, 6 de fevereiro de 2013

quinta-feira, 9 de fevereiro de 2012

A Vida Buscando Sentido



O que nos inquieta?
O que move-nos, motiva-nos às ações e que dá sentido à nossa vida?

Na turbulência do cotidiano nos perdemos, e embarcamos no coletivo, nos afogando com valores que não condizem com a nossa natureza pessoal.

As questões, as buscas por respostas são necessárias, elegendo as que melhor se ajustem ao nosso critério de razão ou senso lógico.

Cada um deve buscar dentro de si estas respostas que uma vez encontradas, darão real significado e amplitude à vida do Buscador, que beberá do cálice da Felicidade, pois terá feito a sua ALQUIMIA interior, revelando o seu verdadeiro Mestre.

Neste percurso não se aconselha desvios ou atalhos, e não se vendem (não existem) formulas prontas, pois cada um encontrará a SUA RECEITA.

Desta vez foram Demitidos TODOS OS GURUS.

Trazemos a maioria, conhecimentos ancestrais que precisam ser revisados, atualizados.

Precisamos adotar novos paradigmas, novos conceitos para um mundo novo com nova visão.

Até aqui vimos seguindo cegamente os velhos paradigmas, mantendo o Status Quo, onde o pensar foi privilégio de poucos, dito como heresia porque é perigoso para o sistema de poder e dominação.

Na oportunidade do Ano Novo, iniciando o ano de 2012, convidamos você caro leitor ou leitora a fazer esta Jornada interior: vamos rever nossas Crenças e Valores, como fazem as empresas ao estabelecerem os seus objetivos e Metas X Visão e valores, no seu planejamento estratégico visando um programa de qualidade total.

O jogo agora é outro, deixamos o tempo da COMPETIÇÃO (Perde X Ganha) para o tempo da Colaboração (Ganha X Ganha)

A satisfação e o prazer deixaram o TER e buscamos a realização do SER.

Precisamos ser menos Consumidores e mais Conservadores, preservacionistas, ecologicamente corretos.
A alegria está no Servir, no trabalho, sendo a remuneração uma conseqüência e não o motivo.
De igual modo as Empresas, as Corporações, as Instituições, pois a Responsabilidade Social será exigida de todos.
Como gostaríamos de ser tratados - Tratemos os outros
Quais qualidades precisamos adquirir?
Quais novos hábitos precisamos exercitar?
Quais velhos hábitos precisamos abandonar?
Como está o seu Ser interior?
Seu EU Espiritual?
Você pratica boas ações com regularidade?
Pratique o bem sempre e você sentirá grande satisfação nisso.
Seja Justo, Digno, Correto, Criterioso, Gentil, Cortês.
Promova o Bem Comum, faça o melhor, seja exemplo de cidadania e civilidade, respeite o que é publico.
No final de 2012 faremos um balanço, na certeza de que teremos cidades melhores, uma Sociedade melhor, num Mundo Melhor, você e todos nós nos orgulharemos de termos promovido esta mudança como ensinou Ghandi: "Seja a Mudança que Você quer no mundo".
Levy Compartilha.

quarta-feira, 8 de fevereiro de 2012

Utopia Rosacruz



Deus de todos os seres humanos, Deus de toda vida,
Na Humanidade com que sonhamos:
Os políticos são profundamente humanistas e trabalham a serviço do bem comum.
Os economistas gerem as finanças dos Estados com discernimento e no interesse de todos,
Os sábios são espiritualistas e buscam sua inspiração no Livro da Natureza,
Os artistas são inspirados e expressam em suas obras a beleza e a pureza do Plano Divino,
Os médicos são motivados pelo amor ao próximo e cuidam tanto das almas quanto dos corpos,
Não há mais miséria nem pobreza, pois cada qual tem aquilo de que precisa para viver feliz,
O trabalho não é mais vivenciado como uma coerção, mas como uma fonte do desabrochar e de bem-estar,
A natureza é considerada como o mais belo dos templos e os animais como nossos irmãos em via de evolução,
Há um Governo mundial, formado pelos dirigentes de todas as nações, trabalhando no interesse de toda a Humanidade,
A espiritualidade é um ideal e um modo de vida que têm sua fonte numa Religião universal, baseada mais no conhecimento das leis divinas do que na crença em Deus,
As relações humanas são fundadas no amor, na amizade e na fraternidade, de modo que o mundo inteiro vive em paz e harmonia.

Assim Seja!
Selado a 20 de março de 2001
Ano Rosacruz 3354 

Sua opinião e comentários sobre o MANIFESTO serão bem-vindos. 
Envie para o e-mail r+c@amorc.org.br
  
© Ordem Rosacruz, AMORC. Todos os direitos reservados.

Leia mais, veja o MANIFESTO  Positio Fraternitatis Rosae Crucis
Levy Compartilha