Cidadania, ética e valores morais



Cidadania, ética e valores morais
Espiritualidade.

Temos uma missão, um objetivo, que se inicia pelo seu interesse, pela sua atenção.

O convido para inscrever-se no Boletim informativo, permitindo o envio para o seu e-mail.

Na Blogosfera do Bem, ou no CIBERESPAÇO de Luz estaremos unidos para a construção

do novo paradigma Civilizacional para este terceiro milênio, na SOMA, AMOR+Luz.

Beijos de Luz no seu Coração e na Alma.

Paz Profunda.

Levy


domingo, 16 de janeiro de 2011

Mundo Ideal e UTOPIA





Sonho com um mundo possível, (utopia hoje) onde possamos coabitar com fraternidade, com verdadeira harmonia, talvez o Reino Angélico. 

Lá não serão necessários (ou pelo menos em quantitativos menores) policiais, delegados, fiscais, advogados, promotores, juízes e muitos profissionais que precisamos atualmente, (com todo o respeito aos mesmos) com o propósito de garantir a ordem e a lei. 

Estaremos suficientemente educados para prescindir de tais serviços, e estaremos mais dedicados aos serviços de Educação e Cultura, Saúde e Transporte, Produção de alimentos, bens e serviços e todos os trabalhos que agreguem qualidade ao bem estar coletivo. 

Teremos prazer em servir, o trabalho será uma fonte de prazer e alegria para todos. 

Em UTOPIA, os últimos serão os primeiros – sob a ótica da Cidadania a ética e a gentileza. 

O maior protegerá o menor , o mais forte protegerá o mais fraco. 

O mais letrado instruirá o aprendiz, tratará com carinho e respeito o seu irmão menor, o menos aquinhoado. 

De igual modo, a deferência e o respeito pelos instrutores, pelos anciões, pelas hierarquias, pelos ancestrais, e pelos lideres enfim. 

O principio da preferência será exercido plenamente, pois os últimos serão os primeiros, e os primeiros serão os últimos. 

Os mais carentes terão maior atenção e prioridade (as crianças, as gestantes, os idosos, os debilitados ou deficientes). 

As pessoas se tratarão com respeito, atenção e carinho, assim como também aos animais e as plantas. 

O uso de qualquer veiculo de transporte terá que obrigatoriamente impor responsabilidade aos seus usuários e condutores, quanto ao bem comum, à segurança e bem estar dos demais, principalmente aos pedestres. 

Do mesmo modo, a autoridade será exercida com amor, compreensão e dedicação. 

O Mestre, o forte, o sadio, é o que mais serve, um dia ele será servido também, assim como já o foi quando criança. 

Estas não são novas regras, são as mesmas instruções do nosso amado Mestre Jesus, que ainda não conseguimos seguir, pelo que vemos exatamente o inverso aqui e agora: 

Quanto mais poder, a que nível for (econômico, cultural, político etc.) maior a nossa arrogância, o abuso e o descaso ou desrespeito, e a dos grupos sociais. 

Tudo e todos são medidos em valores amoedados, em cifras. 

Vivemos hoje pelo dinheiro e para o dinheiro. A ganância, a ambição está corroendo nossos valores transcendentais. 

Vivemos em luta constante, em disputa contra todos pelo dinheiro, dinheiro e poder. 

E quanto mais temos mais queremos, mais desejamos. 

Buscai primeiro o Reino de Deus e sua Justiça, e todas as demais coisas vos serão acrescentadas”

Buscaremos o sentido da vida, no Servir, na arte ou oficio que escolhemos ou que nos foi designada, e o faremos com amor, e os frutos do trabalho serão repartidos com todos, e nada faltará a ninguém. 

Certamente lá encontraremos Madre Tereza de Calcutá, Ghandi, Jesus, Buda, São Francisco de Assis e muitos outros que vieram antes, para nos preparar. 

Apressemo-nos na pratica do que já nos tem sido freqüentemente ensinado, pois se aproxima o momento da prova, da avaliação do aprendizado. 

Namastê. 


Levy Compartilha.